Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/101653
Title: Explorações etnomatemáticas na ilha do Príncipe: uma proposta de trilho
Authors: Latas, Joana Rosa Baião
Orientador: Silva, Jaime
Keywords: Trilho; desenvolvimento de tarefas; interações etnomatemáticas; educação científica; Trail; task development; ethnomathematical interactions; scientific education
Issue Date: 2-Jun-2022
Project: info:eu-repo/grantAgreement/FCT/POR_CENTRO/SFRH/BD/149645/2019/PT/O Roteiro etnomatemático como meio de divulgar a matemática embutida na cestaria da ilha do Príncipe. 
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O presente estudo centrou-se na exploração de um formato de educação científica em contexto não formal integrado numa perspetiva etnomatemática educacional. O seu objetivo foi conceptualizar uma abordagem educacional, tendo singularidades culturais como princípio e propósitos de cultura científica, e operacionalizá-la no desenvolvimento de recursos educativos para um trilho contextualizado na cestaria da ilha do Príncipe. Pretendeu ainda analisar a validade, praticidade e efetividade esperada dos recursos produzidos. Assente no pressuposto de que as perspetivas de ciência como cultura e as orientações didáticas de inspiração etnomatemática partilham orientações e deparam-se com desafios similares que requerem respostas coerentes e complementares desenvolveram-se dois constructos: “olhares matemáticos orientados-pela-cultura” e “abordagem educacional orientada-pela-cultura”. Conjuntamente, estes sustentam a interligação proposta entre os dois pilares teóricos, fundamentada na permeabilidade do conhecimento entre as experiências cultural e matemática que se efetiva por meio de interações etnomatemáticas que decorrem da experiência interativa num contexto não formal de aprendizagem. A investigação, de abordagem qualitativa, baseou-se na modalidade de design research, concretizando-se no desenvolvimento da Experiência educacional para a integração de perspetivas múltiplas da etnoMatemática no contexto da cEstaria da ilha do Príncipe (EMcEsta) e, em particular, no (re)desenho de tarefas para um trilho, ao longo de quatro ciclos iterativos e interativos, dando origem à proposta de um trilho. Participaram neste processo vinte e um especialistas entre os quais um cesteiro, professores de matemática, decisores políticos, potenciais utilizadores e académicos das áreas de: matemática, etnomatemática, educação não formal e comunicação de ciência, residentes em São Tomé e Príncipe, Portugal e Moçambique. Foram recolhidos dados provenientes das técnicas de conversação, observação, inquérito por questionário, entrevistas individuais e grupos focais. A diversidade de momentos, fontes e técnicas permitiu a triangulação dos dados num processo dinâmico e cumulativo de elaboração de sínteses narrativas orientada por critérios de qualidade para assegurar a coerência entre a experiência educacional e os seus propósitos. Os resultados evidenciaram a validade e praticidade da EMcEsta e a exploração dos recursos educativos indiciou efetividade quanto ao desenvolvimento de atitudes de educação científica esperadas, particularmente convergentes com a aproximação mútua entre ciência e sociedade. A praticidade das caraterísticas nos recursos evidenciou que a sua contextualização cultural se coaduna com experiências que estimulam interatividade, que atribuem significado matemático no contexto da cestaria e que (re)contextualizam práticas de cestaria para estilos de vida atuais. A implementação da abordagem educacional refinou e reforçou a validade dos doze princípios de design que consolidam a proposta de interligar a incidência matemática do conhecimento com práticas culturalmente contextualizadas. Também a operacionalidade das sugestões metodológicas que emanaram dos olhares matemáticos é sugestiva da sua adequação para desenvolver tarefas para trilhos em contextos distintos. Consequentemente, o conhecimento conceptual e operacional emergente constitui-se como uma possibilidade para responder ao desenvolvimento de trilhos orientados-pela-cultura.
The current study was centered on the exploration of a scientific education format in a non-formal context integrated in an ethnomathematical educational perspective. Its objective was to conceptualize an educational approach, having cultural singularities as a principle and scientific culture purposes, and to operationalise it in the development of educational resources for a basketry contextualised trail on the island of Príncipe. It also intended to analyse the expected validity, practicality and effectiveness of the resources produced. Founded on the assumption that the perspectives of science as culture and the teaching guidelines of ethnomathematical inspiration share approaches and face similar challenges which require coherent and complementary responses, two constructs were developed: “culture-oriented mathematical views” and “culture-oriented educational approach”. Together, these sustain the proposed interconnection between the two theoretical pillars, based on the permeability of knowledge between cultural and ethnomathematical experiences which is implemented through ethnomathematical interactions that arise from the interactive experience in a non-formal learning context. The research, with a qualitative approach, was based on the design research method, being materialised in the development of the Educational experiment for the integration of multiple perspectives of ethnoMathematics in the context of basketry (cEstaria) of the island of Príncipe (EMcEsta) and, in particular, in the (re)design of tasks for a trail, through four iterative and interactive cycles, giving rise to a proposal for a trail. Twenty-one specialists participated in this process, among them a basket weaver, mathematics teachers, policy makers, potential users and academics from the areas of: mathematics, ethnomathematics, non-formal education and science communication living in São Tomé and Príncipe, Portugal and Mozambique. Data were collected originating from the techniques of conversation, observation, survey by questionnaire, individual interviews and focus groups. The diversity of moments, sources and techniques allowed for data triangulation in a dynamic and cumulative process of development of narrative syntheses guided by quality criteria in order to ensure coherence between the educational experiment and its purposes. The results highlighted the validity and practicality of EMcEsta and the exploration of the educational resources suggested effectiveness as for the development of the expected scientific education attitudes, particularly convergent with the mutual approach between science and society. The practicality of the characteristics in the resources highlighted that its cultural contextualisation conforms to experiments which encourage interactivity, that assign mathematical meaning in the context of basketry and that (re)contextualise basketry practices for current lifestyles. The implementation of the educational approach refined and reinforced the validity of the twelve design principles which consolidate de proposal to interconnect the mathematical incidence of knowledge with culturally contextualised practices. Furthermore, the operability of the methodological suggestions which arose from the mathematical views is suggestive of their adequacy to develop tasks for trails in different contexts. Consequently, the emerging conceptual and operational knowledge is constituted as a possibility to answer the development of culture-oriented trails.
Description: Tese de Doutoramento em História das Ciências e Educação Científica apresentada ao Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/101653
Rights: openAccess
Appears in Collections:IIIUC - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_DHCEC_JLatas_2022_compilação final digital _ 20062022.pdfVersão final14.43 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

39
checked on Dec 5, 2022

Download(s)

32
checked on Dec 5, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons