Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/996
Title: Televisão e violência : (para) novas formas de olhar
Other Titles: Television and violence : (to) new ways of looking at
Authors: Matos, Armanda Pinto da Mota 
Orientador: Ferreira, Joaquim Armando Gomes Alves
Haase, Richard F.
Keywords: Psicologia da educação; Comportamento agressivo -- influência da televisão; Hábito televisivo -- população portuguesa
Issue Date: 3-Mar-2005
Abstract: Nas suas vertentes teórica e empírica, a pesquisa sobre a influência da televisão evoluiu de uma perspectiva mais unilateral, em que os media eram pensados focando o seu efeito directo sobre o público, para análises mais complexas, onde a dimensão cognitiva da recepção das mensagens foi, progressivamente, valorizada. Neste contexto, procedemos à realização de um estudo não experimental com 820 alunos dos 4º, 6º e 8º anos do ensino básico do distrito de Coimbra, orientado por dois grandes objectivos: caracterizar e compreender os seus hábitos televisivos e estudar alguns factores familiares, psicológicos e televisivos, enquanto potenciais moderadores ou mediadores da influência da violência televisiva. A análise dos resultados obtidos, mediante estatísticas de carácter descritivo e inferencial, incluindo a >Path analysis,> permitiu concluir que algumas das condições que propiciam uma percepção da violência televisiva menos potenciadora da sua influência nem sempre estão reunidas, tal como indiciam o nível de mediação parental, o tempo dedicado à TV pelos participantes, bem como o número e o local ocupado pelos televisores em casa destes. Os resultados revelam, ainda, que a exposição à violência televisiva surge como preditora da agressão física. O seu poder preditivo é, no entanto, mediado pela forma como os participantes percepcionam a violência televisiva. Os participantes que têm mais prazer em ver violência na televisão, aqueles que percebem essa violência como mais semelhante à realidade e se identificam com heróis televisivos mais violentos são mais susceptíveis à influência da TV. De acordo com os resultados obtidos, delineámos algumas sugestões relativamente ao papel da família e da escola, na promoção de uma relação com a televisão que se revele promotora do desenvolvimento das crianças e dos jovens.
Description: Tese de doutoramento em Ciências da Educação (Psicologia da Educação) apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/996
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 20

589
checked on Apr 1, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.