Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/87600
Title: Jogos, Emoções, Cultura e Educação Física: análise das emoções em estudantes universitários
Authors: Rodrigues, Mário Duarte Maia
Orientador: Araujo, Paulo
Lavega, Pere
Keywords: Educação Física Emocional; praxiologia Motriz; jogo tradicional; domínio de ação motriz; competição; género; emotional physical education; motor praxeology; traditional games; domain of motor action; competition; gender
Issue Date: 2-Apr-2018
Abstract: O tema que esta tese apresenta à discussão consiste em analisar a intensidade dos estados emocionais positivos, negativos e ambíguos, de acordo com as propostas de Bisquerra (2000, 2003) e Lazarus (1991, 2000) que resulta da prática de jogos desporti-vos tradicionais (JDT) psicomotores e de cooperação classificados e selecionados através dos princípios da Praxiologia Motriz (Parlebas, 2001) e apoiados no conceito de lógica interna dos JDT. O estudo envolveu um total de 308 estudantes universitários que frequentavam a unidade curricular de Jogos Tradicionais Portugueses. Foram aplicados 38 JDT, psico-motores e de cooperação. Todos os participantes se voluntariaram para o estudo dando o seu consentimento por escrito. A recolha de dados foi efetuada com base na aplicação do questionário/escala jogos e emoções (GES). Estatisticamente foi utilizada a técnica denominada árvores de classificação (algoritmo de CHAID). Esta técnica de análise executa uma distribuição por ordem hierárquica da capacidade preditiva das variáveis independentes-duas pertencentes à lógica interna dos jogos (Domínios de ação motriz (psicomotor e de cooperação) e Competição (presença e ausência) e três relacionadas com a lógica externa do jogo (Género, Género grupo, e Historial desportivo) sobre a intensidade de três variáveis dependentes correspondentes ao tipo de emoções (Positi-vas, Negativas e Ambíguas). Dos resultados destaca-se que os JDT psicomotores e os JDT de cooperação in-fluenciam a estimulação da intensidade das emoções (positivas, negativas e ambíguas), que há diferenças significativas entre as intensidades das emoções quando se praticam JDT psicomotores e JDT de cooperação. Os JDT psicomotores e de cooperação compor-tam-se como competentes na estimulação de intensidades mais elevadas de emoções positivas e que as intensidades mais baixas são de emoções negativas. A presença e a ausência de competição durante a prática desencadeiam elevadas intensidades de emo-ções positivas e intensidades baixas de emoções negativas. A forma como o grupo de alunos foi organizado mostrou que os grupos mistos desiguais são muito mais promoto-res de intensidades elevadas de emoções positivas. Não se encontraram diferenças signi-ficativas entre os grupos mesmo género e misto desigual na expressão de emoções posi-tivas. Verificou-se ainda que o grupo misto equitativo é o que menor intensidade negati-va estimula nos dois dominíos de JDT estudados. Observa-se que os homens são os que expressaram níveis de intensidade negativa mais elevados e que se registaram efeitos do seu historial desportivo no controlo emocional. Nas mulheres, os níveis de intensidade negativa foram sempre mais baixos nos dois domínios de ação motriz. Desta forma, podemos concluir que os JDT, independentemente da organização dos participantes, do domínio de ação motriz estudado, da introdução da competição ou não durante a sua vivência, não constituem um recurso secundário de práticas motrizes, não estando, por isso, desactualizados. Os JDT são recursos competentes na estimulação de níveis elevados de emoções positivas e baixos níveis de emoções negativas, facilitan-do a aprendizagem, a motivação, a persistência, a perseverança, a igualdade de oportu-nidades, a coeducação e a aquisição de competências emocionais.
This thesis presents and discusses an analysis of the intensity of emotional states, following the proposals of Bisquerra (2000, 2003) and Lazarus (1991, 2000), resulting from the practice of sportive traditional games (STG) selected and classified as psychomotor or cooperative according to the principles of Motor Praxeology (Parlebas, 2001). The study involved a total of 308 university students attending the course ‘Jogos Tradicionais Portugueses’ (Portuguese Traditional Games) at the University of Coimbra, in Portugal. Thirty-eight STG psychomotor and STG cooperative were applied. All participants volunteered for this study and provided written consent. Data were collected through the questionnaire/scale games and emotions (GES) and treated using a decision tree algorithm (CHAID). This statistical analysis sorted independent variables hierarchically, by their ability to predict the intensity of three dependent variables corresponding to the type of emotion (positive, negative, and ambiguous). Of the five independent variables, two, domain of motor action (psychomotor or cooperative) and competition (present or absent), concerned the intrinsic logic of the games, while the remaining three (gender, group gender, and previous athletic experience) concerned the extrinsic logic of the games. The results highlight STG psychomotor and cooperative influence the stimulation of the intensity of emotions (positive, negative, and ambiguous) and that there are significant differences between the intensity of emotions when playing STG psychomotor or cooperative. Both types of STG are competent in eliciting higher intensities of positive emotions and lower intensities of negative emotions. The presence and absence of competition during games elicit high intensities of positive emotions and low intensities of negative emotions. The organization of the participant group showed that mixed unbalanced gender groups promote positive emotions of higher intensity more frequently. There were no significant differences concerning the expression of positive emotions between the groups with same gender and mixed unbalanced gender. In addition, the data showed that groups of mixed balance gender stimulated the lowest negative intensity in the two domains of traditional games under study. Further, men expressed higher negative intensities and that their previous athletic experience affected how they controlled their emotions. In women, the levels of negative intensities were always lower in both domains of motor praxeology. In conclusion, STG, independently of the organization of the participants, of the domain of motor praxeology under study, or of the presence or absence of competition, are not outdated and do not constitute a secondary resource of motor practices. In fact, traditional games are competent in stimulating high levels of positive emotions as well as low levels of negative emotions. As such, they facilitate learning, motivation, persistence, perseverance, equal opportunities, and the co-education and acquisition of emotional competences.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/87600
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

29
checked on Oct 2, 2019

Download(s)

2
checked on Oct 2, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.