Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/86713
Title: A ABITRAGEM VOLUNTÁRIA COMO GARANTIA DE ACESSO AO DIREITO E AO INVESTIMENTO PRIVADO O CASO DE ANGOLA
Other Titles: ARBITRATION AS A GUARANTEE OF ACESS TO THE LAW AND TO PRIVATE INVESTMENT THE CASE OF ANGOLA
Authors: Cipriano, Félix 
Orientador: Videira, Sandra Cristina Farinha Abrantes Passinhas
Keywords: arbitragem voluntária,; convenção de arbitragem; acesso ao direito; investimento privado; voluntary arbitation; convention arbitration; acess to law; private investment
Issue Date: 28-Feb-2019
Serial title, monograph or event: A ABITRAGEM VOLUNTÁRIA COMO GARANTIA DE ACESSO AO DIREITO E AO INVESTIMENTO PRIVADO O CASO DE ANGOLA
Place of publication or event: FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA
Abstract: RESUMO A arbitragem como garantia de acesso ao direito e ao investimento privado é umdesafio para o Estado angolano, tendo em conta a realidade vigente no país. A prática daarbitragem é hoje conditio sine qua non para a realização da justiça nos Estados democráticose de direito. Vivemos na era digital, da comunicação e da informação, da internacionalizaçãoe plurilocalização das relações contratuais, quer sejam comerciais ou de investimentos, queos sujeitos singulares ou colectivos, de direito público ou direito privado, mantêm uns comos outros, relações essas susceptíveis de controvérsia, e cuja resolução é a priori dacompetência dos Estados, por serem os detentores do poder jurisdicional. No caso deAngola, a realidade mostra que os tribunais não respondem tempestivamente à resolução delitígios. Ora, uma justiça intempestiva é uma não justiça. E o desenvolvimento de um paísdepende muito da eficiência e eficácia do seu sistema judicial. Daí a razão de ser daarbitragem voluntária, enquanto método alternativo extrajudicial privado de resolução dediferendos, através do qual duas ou mais partes, através da convenção de arbitragem, sesubmetem a um ou mais árbitros para que se possa decidir sobre o mérito da causa. Comotal, a arbitragem garante ao cidadão e ao investidor o acesso ao direito e à tutela jurisdicional.A arbitragem como garantia de acesso ao direito e ao investimento privado é umdesafio para o Estado angolano, tendo em conta a realidade vigente no país. A prática daarbitragem é hoje conditio sine qua non para a realização da justiça nos Estados democráticose de direito. Vivemos na era digital, da comunicação e da informação, da internacionalizaçãoe plurilocalização das relações contratuais, quer sejam comerciais ou de investimentos, queos sujeitos singulares ou colectivos, de direito público ou direito privado, mantêm uns comos outros, relações essas susceptíveis de controvérsia, e cuja resolução é a priori dacompetência dos Estados, por serem os detentores do poder jurisdicional. No caso deAngola, a realidade mostra que os tribunais não respondem tempestivamente à resolução delitígios. Ora, uma justiça intempestiva é uma não justiça. E o desenvolvimento de um paísdepende muito da eficiência e eficácia do seu sistema judicial. Daí a razão de ser daarbitragem voluntária, enquanto método alternativo extrajudicial privado de resolução dediferendos, através do qual duas ou mais partes, através da convenção de arbitragem, sesubmetem a um ou mais árbitros para que se possa decidir sobre o mérito da causa. Comotal, a arbitragem garante ao cidadão e ao investidor o acesso ao direito e à tutela jurisdicional.
ABSTRACTArbitration as a guarantee of access to the Law and private investment is a challengefor the Angolan State, taking into account the reality in the country. The practice ofarbitration is now a sine qua non condition for the implementation of justice in democratic,rule of law states. We live in the digital age of communication and information,internationalization and plurilocalization of contractual relations, whether commercial orinvestment ones, that natural persons or legal persons, of public or private law, maintain witheach other, relations that can be liable to controversy, and whose resolution is a priori thecompetence of the States, because they are the holders of the jurisdictional power. In thecase of Angola, reality shows that the courts do not respond in a timely manner to theresolution of disputes. But untimely justice is not justice. But the development of a countrydepends heavily on the efficiency and effectiveness of its judicial system. Hence the raisond'être of voluntary arbitration as private extra-judicial alternative method of settling disputes,whereby two or more parties, through the arbitration agreement, submit themselves to oneor more arbitrators in order to decide on the merits of the case. As such, arbitrationguarantees the citizens and the investors access to the law and to judicial protection. Arbitration as a guarantee of access to the Law and private investment is a challengefor the Angolan State, taking into account the reality in the country. The practice ofarbitration is now a sine qua non condition for the implementation of justice in democratic,rule of law states. We live in the digital age of communication and information,internationalization and plurilocalization of contractual relations, whether commercial orinvestment ones, that natural persons or legal persons, of public or private law, maintain witheach other, relations that can be liable to controversy, and whose resolution is a priori thecompetence of the States, because they are the holders of the jurisdictional power. In thecase of Angola, reality shows that the courts do not respond in a timely manner to theresolution of disputes. But untimely justice is not justice. But the development of a countrydepends heavily on the efficiency and effectiveness of its judicial system. Hence the raisond'être of voluntary arbitration as private extra-judicial alternative method of settling disputes,whereby two or more parties, through the arbitration agreement, submit themselves to oneor more arbitrators in order to decide on the merits of the case. As such, arbitrationguarantees the citizens and the investors access to the law and to judicial protection.
Description: Dissertação de Mestrado em Ciências Jurídico-Forenses apresentada à Faculdade de Direito
URI: http://hdl.handle.net/10316/86713
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
A ARBITRAGEM COMO GARANTIA DE ACESSO AO DIREITO E AO INVESTIMENTO 1.pdf851.42 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

280
checked on Jan 21, 2020

Download(s) 50

666
checked on Jan 21, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons