Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/84733
Title: Corrupção e Crescimento Económico em Portugal: uma análise comparaiva com a UE28
Other Titles: Corruption and Economic Growth in Portugal: a comparative analysis with the EU-28
Authors: Gaspar, Inês Isabel Rebelo 
Orientador: Simões, Marta Cristina Nunes
Keywords: Corrupção; Crescimento Económico; Séries Temporais; Portugal; UE28; Corruption; Economic Growth; Time-Series; Portugal; EU-28
Issue Date: 16-Feb-2018
Serial title, monograph or event: Corrupção e Crescimento Económico em Portugal: uma análise comparaiva com a UE28
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A literatura destaca a existência de diferentes tipos de relações entre a corrupção e o crescimento económico de um país. A corrupção pode levar a um aceleramento do crescimento económico, ao retardamento do mesmo ou pode mesmo não existir uma relação significativa entre as variáveis. O presente estudo pretende analisar a relação entre o nível de corrupção, estabelecido pela base de dados da Transparency International, e o crescimento económico verificado em Portugal durante o período de 1980 a 2016, uma vez que se verificou nos últimos anos um abrandamento do ritmo de crescimento e, simultaneamente, índices de corrupção relativamente elevados face aos restantes países da União Europeia a 28. Numa fase inicial do presente trabalho de projeto a análise compara a posição de Portugal com os restantes países da UE28 num período temporal de 1995 a 2016 através da relação entre Índice de Perceção de Corrupção e PIB real per capita em Paridade de Poder de Compra. A comparação permitiu verificar que Portugal insere-se na 14ª posição com indicadores de corrupção entre os 6 e 7, numa escala de 0 a 10, onde 0 corresponde a elevada corrupção e 10 a baixa corrupção. Para os restantes países da UE28, verificou-se disparidades entre os países mais recentes (com mais corrupção) e os países mais antigos (com menos corrupção), assim como algumas diferenças entre o sul (mais corruptos) e o norte (menos corruptos) da União Europeia. A análise do caso português permitiu concluir que no período considerado (1980 a 2016) e através da abordagem de modelos VAR bi-varidos e da análise de funções Impulso-Resposta a relação não é estatisticamente significativa. Considerou-se também algumas variáveis que a literatura destaca como potenciais mecanismos de transmissão, ou seja, canais através dos quais a corrupção pode afetar o crescimento económico de um país, como o investimento privado, o grau de abertura ao comércio internacional e as despesas públicas e os resultados também revelaram insignificância estatística. Para além da questão que se colocou sobre a qualidade do indicador do nível de corrupção utilizado (Índice de Perceção de Corrupção da Transparency International) e do facto de muitas vezes este tender a estar altamente correlacionado com outros indicadores de governança (eficiência do governo, qualidade regulatória, entre outros), uma justificação para a ausência de uma relação estatisticamente significativa pode-se basear na própria evolução histórica do crescimento económico em Portugal durante os últimos 37 anos.
The literature highlights the existence of different types of relationships between corruption and economic growth in a country. Corruption can lead to an acceleration of economic growth, it can slow down growth or their might be no significant relationship between the variables. The present study intends to analyse the relationship between the level of corruption measured by the Transparency International database and economic growth recorded in Portugal over the period 1980 to 2016. Since, in recent years, the growth rate was mitigated, and, at the same time, the corruption rate has been relatively high compared to the rest of the European Union in the last year. Firstly, in this project work, the analysis compares Portugal's position with the remaining EU28 countries from 1995 to 2016 through the relationship between Corruption Perception Index and real per capita GDP in purchasing power parity. The comparison showed that Portugal is in 14th place with indicators of corruption between the 6 and 7, on a scale of 0 to 10, where 0 corresponds to high corruption and 10 to low corruption. For the remaining EU28 countries, there were disparities between the more recent countries (with more corruption) and the older countries (with less corruption), as well as some differences between the south (more corrupt) and the north (less corrupt) of the European Union. The analysis allowed to conclude that for Portugal during this period and through the estimation of a VAR model and Impulse-Response function analysis that the relationship is not statistically significant. This study also considered some variables that the literature highlights as potential transmission mechanisms, that is, channels through which corruption can affect economic growth, such as private investment, the degree of openness to international trade and public expenditure but the results obtained also imply a non-significant relationship. In addition to the question of the quality of the level of corruption used (Transparency International Corruption Perceptions Index), and the fact that corruption tends to be highly correlated with other governance indicators (government efficiency, quality, among others), a justification for the absence of a statistically significant relationship can be based on the historical evolution of economic growth in Portugal during the last 37 years.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado em Economia apresentado à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/84733
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Inês Gaspar_trabalho de projeto.pdf1.94 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

435
checked on Sep 22, 2020

Download(s) 20

644
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons