Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82717
Title: Privatização da TAP: algumas reflexões
Other Titles: TAP Privatization: some reflections
Authors: Santiago, Tânia Barros Ferreira Moreira 
Orientador: Carreira, Carlos Manuel Gonçalves
Keywords: Combustível; Margem Preço-Custo; Privatização da TAP; Transporte Aéreo; Fuel; Markup Cost Price; TAP Privatization; Air Transportation
Issue Date: 30-Mar-2017
Serial title, monograph or event: Privatização da TAP: algumas reflexões
Place of publication or event: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
Abstract: A palavra “privatização” tornou-se cada vez mais sonante nos últimos tempos,devido à crise global a que temos atravessado. Cada vez mais, aumenta significativamenteo número de empresas e de serviços públicos que pretendem vender as suas ações docapital social. Um excelente exemplo disto, é a Transportadora Aérea Portuguesa (TAP), amaior companhia aérea nacional, que nos últimos anos com o reflexo da decadênciaeconómica, política e social tem passado por várias mudanças estruturais. Em 2012, a TAPiniciou o primeiro processo de privatização, mas sem êxito. O processo voltou a serreaberto em 2014 e alcançou o sucesso em 2016 com a venda direta de 61% das ações doseu capital social à Atlantic Gateway, SGPS, Ltd..Neste âmbito, este trabalho de projeto visa elucidar alguns dos aspetosimportantes sobre o que levou esta companhia a optar pela sua parcial privatização. Paraeste efeito, a metodologia de pesquisa utilizada, face à carência de dados referentes à pósprivatizaçãoda TAP, focou-se nos custos que a companhia teve até à data da suaprivatização, dando especial atenção aos custos do combustível consumido. Para tal,recorremos ao programa econométrico GRETL, tendo como variável dependente aMargem de Preço-Custo da companhia e como variável independente os gastos com ocombustível consumido.Os resultados obtidos permitiram concluir que os custos com o combustíveltiveram um peso significativo nos custos totais da companhia e explicam 51% da suaMargem de Preço-Custo, uma vez que houve um aumento nas suas frotas e rotasjuntamente com o aumento do preço do petróleo e com a má gestão pública.
“Privatization" has recently become a well pronounced word due to the globalcrisis we have been through. The number of companies and public services that intend tosell their shares of the share capital has had a significantly increase. A great example ofthis is the Portuguese Air Transport Company (TAP), the largest national airline, which inthe most recent years, has undergone several structural changes reflecting an economic,political and social decadence.In 2012, TAP has begun the first privatization process, but without success. Theprocess was reopened in 2014 and succeeded in 2016 with the direct sale of 61% of theshares of its share capital to Atlantic Gateway, SGPS, S.A.Therefore, the main goal of this project is to elucidate some of the importantaspects on what led this company to opt for a partial privatization. Due to the lack of dataregarding the post privatization of TAP, we have focused the research methodology in thecosts that the company had up to the date of its privatization, paying special attention to thecosts of the fuel consumed.Using GRETL with the Company's Price-Cost Margin as and the expenses with thefuel consumed as a dependent and a independent variable, respectively, we found evidencethat fuel costs have had a significant impact on the company's total costs and explained51% of its Cost - Price Margin, since there was an increase in its fleets and routes alongwith the increase in the oil price. .
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado em Economia apresentado à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/82717
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Privatização da TAP - algumas reflexões.pdf1.04 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

428
checked on Jan 15, 2020

Download(s) 50

656
checked on Jan 15, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons