Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80841
Title: Cafeína e desempenho desportivo
Authors: Cadilha, Rui Pedro Brandão dos Santos 
Orientador: Santos, Lèlita
Keywords: Medicina interna; Desportos; Cafeína
Issue Date: 2011
Abstract: A cafeína é consumida diariamente, como parte de uma dieta normal, por mais de 80% da população mundial, apesar de não ser essencial para a saúde. O seu efeito estimulante é conhecido há muito, sendo muitas vezes consumida, com o intuito de atrasar o sono e a fadiga, pelo que o seu uso com intenção de melhorar o rendimento desportivo não é de estranhar. Através de uma revisão bibliográfica de estudos científicos publicados até à data, pretende-se encontrar respostas a algumas perguntas como: a cafeína pode ser utilizada como ergogénico, melhorando o rendimento desportivo nos vários tipos de desportos? O consumo da cafeína com este objectivo acarreta algum perigo para a saúde? Através de que mecanismo(s) exerce a cafeína os seus efeitos ergogénicos? No final deste trabalho, após a consulta de material científico, ficou demonstrado que a cafeína pode melhorar o desempenho em desportos de resistência, de alta intensidade com curta duração e, até, em desportos de equipa, havendo ainda alguma contradição no que diz respeito aos desportos de força/potência. Os mecanismos pelos quais esta exerce o seu efeito, apesar de ainda não haver consenso total, são essencialmente a nível do Sistema Nervoso Central, assim como directamente a nível neuromuscular. A cafeína, se utilizada com o fim de melhorar o desempenho desportivo, deve ser consumida, de preferência uma hora antes do exercício, na forma anidra, sendo que a dose ideal se situa entre 2 e 6 mg/kg de peso, pois parece não haver melhorias significativas no rendimento desportivo, para doses superiores, podendo mesmo surgir efeitos adversos
Caffeine is consumed daily, as part of a normal diet, by about 80% of world’s population, though it is not essential to health. Its stimulating effect is well known, and sometimes it is consumed in order to delay sleep and fatigue, so its use to improve sport performance is not surprising. Through the means of a bibliographic review of scientific studies published, one aims to find answers to certain questions as: can caffeine be used as an ergogenic aid in order to improve sports performance in the several sports? Does its use bring about any danger to health? Through which means does caffeine exercise its ergogenic effects? At the end of this paper, after a quest of scientific material, it was demonstrated that caffeine can improve performance in endurance sports, high intensity with short duration sports and even in team sports. There is some inconsistency in matters of strength/power sports. The mechanisms, through which caffeine exercises its effect, though there is not a general agreement on this, are primarily on the level of Central Nervous System, as well as neuromuscular. Caffeine, if used as a way of improving sports performance should rather be consumed an hour before the exercise, in its anhydrous form, and its ideal dosage is between 2 and 6 mg/kg. In case of higher doses may not occur any significant improvement in the sports performance, on the contrary, opposing effects may come up.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80841
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Cafeína e o desempenho desportivo.pdf179.23 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

136
checked on Nov 20, 2019

Download(s)

86
checked on Nov 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.