Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/47836
Title: Vetores não virais com aplicação na terapia génica: os poliplexos
Authors: Loureiro, Ana Patrícia Cardoso 
Orientador: Figueiras, Ana Rita Ramalho
Keywords: Terapia génica; Vectores genéticos; Polímeros
Issue Date: Sep-2016
Abstract: A terapia génica representa uma grande promessa no tratamento de doenças inatas e adquiridas, apresentando diversas vantagens sobre as terapêuticas convencionais utilizadas. Esta abordagem terapêutica recorre a vetores para a entrega de genes terapêuticos no interior de células somáticas, sendo, portanto, a escolha do vetor, um fator chave no sucesso da terapia génica, salientando a utilização de vetores virais e vetores não virais. Apesar de os vetores virais serem mais eficazmente utilizados, os sistemas de entrega de genes não virais têm ganho significativo reconhecimento como alternativa, devido à sua segurança e baixa imunogenicidade. Também a capacidade de transferir genes de grande porte, a facilidade de produção e o alto potencial para libertação no alvo terapêutico, têm levado à contínua aposta no desenvolvimento e utilização destes vetores. Os poliplexos são vetores não virais, que rapidamente estão a emergir como sistemas de escolha para a entrega de genes. Através do estabelecimento de interações eletrostáticas, os polímeros catiónicos formam complexos nanométricos com os ácidos nucleicos, protegendo-os da degradação enzimática e favorecendo a sua captação celular. No entanto, a aplicação clínica dos poliplexos é ainda limitada devido à baixa eficiência de transfecção e à pobre expressão do transgene, assim como pela incapacidade para compreender o mecanismo de ação associado, o que constitui um entrave no seu sucesso terapêutico.
Gene therapy holds a great promise in the treatment of innate and acquired diseases, presenting several advantages over conventional therapeutics. This therapeutic approach uses vectors for delivering therapeutic genes within somatic cells, and therefore the choice of vector, is a key factor in the success of gene therapy, emphasizing the use of viral and non-viral vectors. Although viral vectors are more effective, the delivery systems of non-viral genes have gained a significant recognition as an alternative, because of their safety and low immunogenicity. Also the ability to transfer large genes, the ease of production and the high potential for release into the therapeutic target, have led to continuous investment in the development and use of these vectors. The polyplexes are non-viral vectors, which are rapidly emerging as the systems of choice for gene delivery. By establishing electrostatic interactions, cationic polymers form nanoscale complexes with nucleic acids, protecting them from enzymatic degradation and promoting its cellular uptake. However, the clinical application of polyplexes is still limited due to low transfection efficiency and poor transgene expression, as well as the inability to understand the mechanism of action associated, which constitutes an obstacle to their therapeutic success.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/47836
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
M_Ana Patricia.pdf960.48 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

976
checked on Jul 16, 2019

Download(s) 50

240
checked on Jul 16, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.