Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/478
Title: Do ressentimento ao reconhecimento : vozes, identidades e processos políticos nos Açores : 1974-1996
Authors: Mendes, José Manuel 
Orientador: Santos, Boaventura de Sousa
Keywords: Sociologia da Cultura, do Conhecimento e da Comunicação; Sociologia política; Identidade social -- Açores
Issue Date: 14-Jun-2000
Citation: MENDES, José Manuel - Do ressentimento ao reconhecimento : vozes, identidades e processos políticos nos Açores : 1974-1996. Coimbra, 1999.
Abstract: Nos Açores, a institucionalização e a consolidação da autonomia, consagradas lentamente na aceitação política consensual dos seus símbolos e dos seus momentos fundadores, em concomitância com as lutas políticas contra o espaço nacional, criaram um espaço discursivo consensual e abrangente, baseado na defesa da autonomia como solução irreversível para os Açores, e numa convergência de grande parte dos topoi identitários, ancorados no conceito de açorianidade e no papel essencial das comunidades emigrantes. Papel essencial tiveram os produtores e os intermediários culturais e políticos. Um dos resultados deste estudo é que definição da identidade açoriana é exclusivista, baseada num fundamentalismo cultural de pureza e de localismo culturais, de origem portuguesa, mas moldada pelos séculos, pelo isolamento e, sobretudo, pela emigração. Para captar todas as vertentes do processo identitário nos Açores, e pela obrigação de errância por diversos locais apliquei de forma flexível um leque variado de técnicas para a recolha de dados (inquérito a uma amostra representativa da população activa, entrevistas, observação das festas concelhias e análise documental). Outro resultado importante aponta para a importância do Estado regional açoriano na configuração dos processos económicos, políticos e sociais e, por extensão, no trabalho de definição e redefinição identitárias, tanto individual como colectivo, aponta para a necessidade de se ter em conta, na produção identitária, a economia política das identidades. Também relevante foi o peso das redes e das relações sociais locais no moldar e cristalizar das identidades pessoais políticas e espaciais. Mesmo nos que tinham redes sociais alargadas e uma mobilidade geográfica acentuada, o localismo identitário podia ser forte e marcante na formação das identidades pessoais e sociais.
Description: Tese de doutoramento em Sociologia (Sociologia da Cultura, do Conhecimento e da Comunicação) apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/478
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

257
checked on Feb 12, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.