Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36786
Title: Retrospective study on the clinical performance of distal extension removable partial dentures
Authors: Paiva, José Miguel Soares 
Orientador: Nicolau, Pedro Miguel Gomes
Messias, Ana Lúcia Pereira Neves
Keywords: Distal extension removable partial denture; Residual ridge resorption; Abutment teeth; Oral health-related quality of life
Issue Date: Jul-2014
Keywords: Distal extension removable partial denture; Residual ridge resorption; Abutment teeth; Oral health-related quality of life
Issue Date: Jul-2014
Abstract: Background: The support and stability of distal extension removable partial dentures are dependent on both teeth, underlying tissues and prosthetic design. Rotational movements of the prosthesis in different axes are unavoidable and contribute to changes on abutment teeth and residual ridge resorption. The aim of our study was both to assess the clinical performance of Kennedy class I removable partial dentures (RPD), and to establish a predictive model of bone loss in the areas under the saddle. Material and Methods: Patients rehabilitated at the Area of Dentistry of the Faculty of Medicine of the University of Coimbra between 2006 and 2013 with bilateral distal extension removable partial dentures were called to a follow-up appointment. These patients underwent intraoral and prosthetic evaluation. Vertical measurements of the residual ridge were performed in panoramic radiographs. Patients responded to a satisfaction questionnaire for RPD wearers. Results: Sixty patients fulfilled all inclusion criteria. Abutment tooth failure was detected in 27.5% of the cases. Regarding the RPD, loss of retention of the direct retainers was identified as the most prevalent failure (50.8%). Inconsequential deformations of the major connector were found in 23.3% cases and statistically associated to the lingual bar connector (p=0.046). Statistically significant decreases in residual ridge vertical heights were verified for the abutment tooth (0.55 ± 2.06, p=0.02) and for the molar region (0.42 ± 0.86 mm, p<0.001). The following predictive bone loss model was established: -1.014 + 0.498*(buccal shelves extension) + 0.493*(retromolar pad tissue) – 0.424*(quality of residual ridge). A mean score of 1.97± 0.72 was obtained in the prosthetic quality of life questionnaire. Conclusion: Primary stress-bearing area anatomy and prosthetic design have an important role in residual ridge resorption prediction in removable partial denture wearers. Introdução: O suporte e estabilidade de próteses parciais removíveis de extremo livre estão dependentes de peças dentárias, tecidos subjacentes e do próprio desenho protético. São inevitáveis os movimentos de rotação do dispositivo protético em diferentes eixos, contribuindo para alterações ao nível dos dentes pilares e reabsorção do rebordo residual. O objetivo do nosso estudo foi avaliar o desempenho clínico de próteses parciais removíveis (PPR) Classe I de Kennedy, bem como estabelecer um modelo preditivo da perda óssea nas áreas sob a sela. Material e Métodos: Para o estudo foram incluídos doentes reabilitados com próteses parciais removíveis de extremo livre bilateral na Área de Medicina Dentária da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra entre os anos de 2006 e 2013. Os pacientes foram submetidos a avaliação intraoral e protética. Em ortopantomografias foram feitas medições verticais do rebordo residual. Foi ainda preenchido um inquérito de satisfação para portadores de prótese parcial removível. Resultados: Sessenta pacientes foram incluídos no estudo. Fracassos ao nível do dente pilar foram detetados em 27.5% dos casos. A nível protético, perda de retenção foi identificada como o fracasso mais prevalente (50,8%). Foi encontrada deformação do conetor maior em 23.3% dos casos, contudo não inviabilizando o uso da prótese. Tal deformação associou-se estatisticamente ao conector barra lingual (p = 0,046). Foram verificadas reduções significativas das alturas verticais rebordo residual para o dente pilar (0,55 ± 2,06, p=0.02) e para a região molar (0,42 ± 0,86 mm, p<0.001). O seguinte modelo de previsão de perda óssea foi estabelecido: -1,014 + 0,498*(extensão área de Fish) + 0,493*( tecido do corpo periforme) - 0.424*(qualidade do rebordo residual). No questionário de satisfação para portadores de prótese removível foi obtida uma pontuação média de 1,97 ± 0,72. Conclusão: A anatomia das áreas de suporte primário e o desenho protético são fatores a ter em conta na previsão da reabsorção do rebordo residual em portadores de prótese parcial removível de extremo livre.
Description: Trabalho final do 5º ano com vista à atribuição do grau de mestre no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/36786
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Med. Dentária - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese MIMD - José Paiva.pdfTese MIMD - José Paiva1.54 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

173
checked on Aug 20, 2019

Download(s) 50

235
checked on Aug 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.