Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32109
Title: Sono e comportamento alimentar em estudantes universitários : estudo longitudinal
Authors: Arruda, Augusta Aragão 
Orientador: Azevedo, Maria Helena Pinto de
Keywords: Estudantes; Sono; Comportamento alimentar
Issue Date: 2014
Abstract: Objetivos: Num estudo transversal, com uma grande amostra de estudantes universitárias verificou-se que a duração habitual/qualidade do sono, sonolência diurna percebida, neuroticismo, desregulação emocional, stresse percebido, reatividade do sono ao stresse e ativação pré-sono foram preditores de comportamentos alimentares/atitudes disfuncionais. Além disso, a propensão para sonolência diurna, sonolência diurna percebida e perceção da saúde física foram preditores de Indíce de Massa Corporal mais elevado. Assim, o objetivo do presente trabalho foi examinar se estas medidas estão (1) prospetivamente associadas com Comportamentos Bulímicos (C.B.) e Motivação para a Magreza (M.M) e, (2) se exposição à privação do sono está associada ao IMC e comportamentos alimentares disfuncionais. Métodos: As participantes preencheram um conjunto de questionários que avaliavam os comportamentos alimentares (Teste Atitudes Alimentares-25), aspetos de sonolência diurna, ativação, coping, neuroticismo/extroversão, perceção da saúde física e mental, stresse académico, afeto positivo e negativo, atividade pré-sono (ativação cognitiva/somática) e índice de massa corporal (IMC; kg/m2). Das 344 estudantes que preencheram essas medidas na baseline 250 preencheram as mesmas medidas um ano depois. Resultados: Encontraram-se correlações fortes entre as mesmas variáveis avaliadas na baseline e um anos depois, particularmente o IMC (.841), IQS (.725), stresse académico (.713) e os acordares noturnos (.705). As correlações entre neuroticismo, afeto/humor negativo, ativação cognitiva, IMC, acordares noturnos e perceção de saúde psicológica na baseline e comportamentos/atitudes alimentares anormais (C.B. e M.M) avaliados um ano depois, foram significativas embora pequenas. A reatividade do sono ao stresse correlacionou-se 2 positivamente com a M.M. e stresse académico, expressão emocional negativa e perceção de saúde física só se correlacionou com os C.B. Todavia nas análises de regressão só o neuroticismo e o afeto/humor negativo se revelaram preditores significativos respetivamente dos C.B. e da M.M., avaliados um ano mais tarde. Conclusões: Este trabalho usando uma ampla variedade de medidas revelou pela primeira vez evidência prospetiva, que (2) nenhuma das variáveis relacionadas com sono-vigília investigadas estão associadas com comportamentos alimentares disfuncionais, (3) stresse, desregulação emocional, e perceção de saúde psicológica/física não estão associados com comportamentos alimentares disfuncionais, e (4) neuroticismo e afeto/humor negativo são as únicas medidas associadas com comportamentos alimentares disfuncionais. Estudos futuros, devem replicar a presente investigação, em outras populações da comunidade e clínicas
Objective: In a cross-sectional study with a large sample of female students we found that, usual sleep duration/quality, perceived daytime sleepiness, neuroticism, emotional desregulation, perceived stress, sleep reactivity to stress and pre-sleep arousal were predictors of disordered eating behaviours/attitudes. In addition, daytime sleep propensity, perceived sleepiness and perceived physical health were predictors of higher BMI. Therefore, the objective of this study was to examine whether these measures are (1) prospectively associated with dysfunctional eating behaviours, and (2) whether sleep debt is associated with BMI and dysfunctional eating behaviours. Method: Participants completed a series of questionnaires that assessed eating behaviours (Eating Attitudes Test-25), sleep-wake aspects, arousability, coping, neuroticism/extraversion, perceived physical/mental health, academic stress, positive/negative affect, pre-sleep arousal (cognitive/somatic arousal) and Body Mass Index (BMI; KG/M2). Out of 344 students who completed those measures at baseline 250 completed the same measures one year later. Results: Strong correlations between study variables at baseline with the same variables one year later were found, particularly for BMI (.841), SQI (.725), academic stress (.713) and night awakenings/number (.705). Significant but small correlations were found between baseline variables (neuroticism, negative affect/mood, pre-sleep arousal, BMI and night awakenings, perceived mental health) and dysfunctional eating behaviours (bulimic behviours, drive for thinness); sleep reactivity to stress was significantly correlated only with drive for thinness, and academic stress, negative emotional expression and perceived phisical health only with 4 bulimic behaviours. Results of regression analyses, however, showed that only neuroticism and negative afect /mood were significant predictors of respectively bulimic behaviours and drive for thinness, assessed one year later. Conclusions: Using a broad range of sleep and psychological measures the present study indicates that only neuroticism and negative afect/mood are predictors of dysfunctional eating behaviours over time. Future studies should replicate this research in other community populations and patient samples
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina (Psicologia Médica), apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/32109
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese.Augusta.final.pdf694.56 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,217
checked on Feb 18, 2020

Download(s) 50

278
checked on Feb 18, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.