Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31725
Title: Resiliência e sintomatologia depressiva nos adolescentes: o efeito moderador do funcionamento psicossocial
Authors: Pereira, Luísa 
Orientador: Matos, Ana Paula Soares de
Keywords: Depressão; Resiliência; Adolescente; Funcionamento psicossocial; Moderação; Adolescência
Issue Date: 2015
Serial title, monograph or event: Resiliência e sintomatologia depressiva nos adolescentes:o efeito moderador do funcionamento psicossocial
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A Depressão é um problema de saúde grave, principalmente numa fase de desenvolvimento como é a adolescência. Diversas variáveis podem atuar como fatores de risco ou protetores perante diferentes contextos, promovendo uma boa ou má adaptação. O presente estudo pretende explorar o efeito preditor da Resiliência e do Funcionamento Psicossocial na Sintomatologia Depressiva, e verificar os efeitos moderadores do Funcionamento Psicossocial e das suas áreas sobre a Resiliência nessa mesma predição. A amostra é constituída por 406 adolescentes (entre os 13-17 anos, maioritariamente do género feminino) integrados num estudo português sobre a prevenção da depressão em adolescentes (PTDC/MHC-PCL/4824/2012). Foram utilizados dois questionários de autorresposta: o Children’s Depression Inventory (CDI; Kovacs, 1985; versão portuguesa: Marujo, 1994) para avaliar a Sintomatologia Depressiva e a Resilience Scale-13 (Pinheiro & Matos, 2013), versão portuguesa da RS-14 de Wagnild & Young (2009), para medir a Resiliência. No sentido de avaliar o Funcionamento Psicossocial, foi aplicada a entrevista Adolescent Longitudinal Interval Follow-Up Evaluation (A-LIFE, Keller et al., 1993; versão portuguesa: Matos & Costa, 2011). Os resultados revelaram que tanto a Resiliência como o Funcionamento Psicossocial são preditores de Sintomatologia Depressiva. Assim, adolescentes com níveis mais elevados de Resiliência revelam menos Sintomatologia Depressiva, assim como adolescentes com um melhor Funcionamento Psicossocial. O Funcionamento Psicossocial total modera a Resiliência apenas no género masculino, embora algumas das suas áreas demonstrem efeitos moderadores para toda a amostra ou apenas para o género feminino. Estes resultados intensificam a relevância do Funcionamento Psicossocial e da Resiliência no surgimento e progressão de Sintomatologia Depressiva e sugerem a importância de desenvolver programas de prevenção da depressão focados especificamente na melhoria da capacidade de Resiliência e de competências a nível do Funcionamento Psicossocial.
Depression is a serious health problem, especially in a development phase as adolescence. Several variables can arise as risk or protective factors in different contexts, promoting a good or bad adjustment. This study aims to explore the predictive effect of Resilience and Psychosocial Functioning on Depressive Symptoms, and verify the moderating effects of Psychosocial Functioning, and its areas, on Resilience in the same prediction. The sample consists of 406 adolescents (ages 13-17 years, mostly female) integrated in a Portuguese study on the prevention of adolescent depression (PTDC/MHC-PCL/4824/2012). Two self-report questionnaires were used: the Children's Depression Inventory (CDI, Kovacs, 1985; portuguese version: Marujo, 1994) to assess Depressive Symptoms, and the Resilience Scale-13 (Pinheiro & Matos, 2013), portuguese version of the RS-14 by Wagnild & Young (2009), to measure Resilience. To assess Psychosocial Functioning, the interview Adolescent Longitudinal Interval Follow-Up Evaluation (A-LIFE, Keller et al., 1993; portuguese version: Matos & Costa, 2011) was applied. Results revealed that both Resilience and Psychosocial Functioning are predictors of Depressive Symptomatology. Thus, adolescents with higher levels of Resilience show less Depressive Symptomatology, as do adolescents with better Psychosocial Functioning. Global Psychosocial Functioning moderates Resilience only in males, although some of its areas show moderating effects for the whole sample or just for females. These results increase the relevance of Psychosocial Functioning and Resilience in the onset and progression of Depressive Symptomatology and suggest the importance of developing depression prevention programs that are specifically focused on developing improving Resilience and Psychosocial Functioning skills.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e Saúde), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/31725
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Luísa Pereira.pdf962.85 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

371
checked on Feb 18, 2020

Download(s)

115
checked on Feb 18, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.