Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28035
Title: Derivation of dose-response parameters for xerostomia in head and neck tumour patients treated with radiation therapy
Authors: Xavier, Cláudia de Melo Rocha Peixoto 
Orientador: Ferreira, Brígida da Costa
Mavroidis, Panayiotis
Lopes, Maria do Carmo
Keywords: Engenharia biomédica; Tumores; Neoplasias da cabeça e do pescoço; Radioterapia; Xerostomia
Issue Date: Jul-2014
Citation: Xavier, Cláudia de Melo Rocha Peixoto/Derivation of dose-response parameters for xerostomia in head and neck tumour patients treated with radiation therapy
Abstract: Objetivo: Derivação de parâmetros dose-resposta para efeitos secundário da radioterapia, xerostomia, em doentes com tumores de cabeça e pescoço tratados no IPOCFG. Métodos e Materiais: Um total de 302 pacientes com tumores de cabeça e pescoço, tratados com Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT), foram incluídos neste estudo. O efeito secundário estudado foi xerostomia aguda e tardia, avaliadas segundo as recomendações do Radiation Therapy Oncology Group e da European Organization for Research and Treatment of Cancer (RTOG/EORTC). Foram derivadas curvas de dose-resposta para o modelo Relative Seriality para os períodos de follow-up: 7 semanas, 3, 7, 12, 18 e 24 meses. A incidência de complicações foi determinada através da divisão dos doentes em: Grau 0 (G0, sem complicações) vs. Grau 2 (G2, severidade moderada) e G0 vs. G1+G2 (suave+moderada). Para estabelecer as relações de dose-efeito, foi considerada a dose fornecida na parótida contra-lateral, parótida ipsilateral, soma das parótidas e glândulas salivares. A qualidade do ajuste foi avaliada através dos métodos: curvas ROC, Pearson’s X2-test e Worst-fit. Resultados: Os valores de D50, γ e s para a xerostomia G2 nos períodos de follow-up de 12,18 e 24 meses considerando a dose fornecida na parótida contra-lateral foram 38.6, 0.707, 1x10-4; 51.7, 0.444, 1x10-4; e 48.3, 0.685, 1x10-4, respetivamente. Para a soma das parótidas estes foram 39.2, 0.730, 1x10-4; 54.2, 0.468, 1x10-4; e 51.7, 0.633, 1x10-4, respetivamente. A análise estatística do modelo demonstrou que o modelo Relative Seriality para xerostomia G2 considerando a dose fornecida nas parótidas contra-laterais e soma das parótidas tem uma qualidade razoável-boa (intervalo de 0.6 a 0.7) enquanto que o modelo derivado para quantificar a xerostomia G1+G2 só atingiu uma qualidade razoável (aproximadamente 0.6). Conclusões: Usando os parâmetros derivados para o modelo Reltive Seriality, pode ser feita uma melhor previsão da probabilidade de xerostomia G2, do que para xerostomia G1+G2. Os melhores parâmetros rádio-biológicos foram obtidos através viii da utilização da dose que irradiou as parótidas contra-laterais e soma das parótidas para os períodos de follow-up de 12, 18 e 24 meses. De forma a minimizar a probabilidade de xerostomia, a dose administrada às parótidas deve ser inferior a 28Gy. Xerostomia, Glândulas salivares, Curvas dose-resposta, Modelo Relative Seriality, Tumores de cabeça e pescoço.
URI: http://hdl.handle.net/10316/28035
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 50

411
checked on Nov 12, 2019

Download(s)

60
checked on Nov 12, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.