Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26418
Title: Um Estado longe de mais. Para uma sociologia com desastres
Authors: Araújo, Pedro Emanuel Coelho 
Orientador: Mendes, José Manuel
Keywords: Desastres; Estado; Comunidade; Portugal
Issue Date: 18-Dec-2014
Citation: ARAÚJO, Pedro Emanuel Coelho - Um Estado longe de mais : para uma sociologia com desastres. Coimbra : [s.n.], 2014. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/26418
Abstract: No dia 04 de março de 2001, por volta das 21 horas e 10 minutos, o desabamento do quarto pilar da Ponte Hintze Ribeiro provoca a queda parcial da estrutura do tabuleiro da ponte. Um autocarro, com 53 pessoas a bordo, e três viaturas ligeiras, com seis ocupantes, são atirados para as águas turbulentas do rio Douro. Cinquenta e nove pessoas perdem a vida. Partindo do colapso parcial da ponte Hintze Ribeiro, propõe-se uma sociologia com desastres da qual decorrem três objetivos centrais a serem explorados no âmbito desta tese. O primeiro objetivo é o de atender à gestão da crise política aberta pelo acontecimento. O segundo objetivo é o de atender ao poder interpelativo do sofrimento e da morte e, mais precisamente, ao processo de politização do sofrimento e da morte. O terceiro objetivo é o de salientar a importância de inscrever o acontecimento, classificado como extraordinário, num contínuo temporal no qual se demarcam três tempos abertos: o tempo anterior ao desastre, o tempo do durante o desastre (a urgência) e o tempo do quase-silêncio do desastre (o longo prazo). A inscrição do acontecimento numa temporalidade longa, para além de encontrar correspondência no tempo longo do desastre, afigura-se fundamental para o quarto e objetivo central desta tese que consiste em identificar a prática de governação de um território e de uma população afetados por um acontecimento extraordinário que prevaleceu no momento da urgência e as distintas materialidades assumidas por esta prática durante a fase aguda da urgência e a longo prazo.
On 4th March 2001, at around 9.10pm, the collapse of the fourth pillar of Hintze Ribeiro Bridge caused part of the bridge deck to give way. A bus with fifty-three people on board and three passenger vehicles with six occupants plunged into the turbulent waters of the River Douro. Fifty-nine people lost their lives. Starting from the study of the partial collapse of Hintze Ribeiro Bridge, a sociology with disasters is proposed with three main objectives that are explored in this thesis. The first objective is to focus on how the political crisis ensuing from the event is managed. The second is to look at the interpellating power of death and suffering and, more precisely, at the process of their politicization. The third objective is to highlight the inscription of the event, classified as extraordinary, in a temporal continuous in which three segments of time are considered: the time before the disaster; the time during which the disaster occurs (the emergency period); and the period of quasi-silence about the disaster (the long term). The inscription of the event in a longer temporality is crucial for the fourth and central objective of this thesis: to identify the type of governance practice of a territory and a population affected by an extraordinary event and the distinct materialities it assumes during both the emergency phase and in the long term.
Description: Tese de doutoramento em Sociologia, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/26418
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Doutoramento
I&D CES - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Um Estado longe de mais.pdf5.04 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

372
checked on Oct 8, 2019

Download(s) 50

294
checked on Oct 8, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.