Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25995
Title: Os novos tipos de família e novo método de avaliação em saúde da pessoa - apgar saudável
Authors: Caniço, Hernâni Pombas 
Orientador: Carvalho, Armando
Rodrigues, Vítor
Issue Date: 13-Jan-2015
Citation: CANIÇO, Hernâni Pombas - Os novos tipos de família e novo método de avaliação em saúde da pessoa : apgar saudável. 2 vol. Coimbra : [s.n.], 2014. Tese de doutoramento. Disponível na Internet em: http://hdl.handle.net/10316/25995
Abstract: Introdução/Objectivos A determinação do tipo de família, segundo estrutura/dinâmica global, relação conjugal e parental, contribui para criação de padrões em saúde da pessoa e da família. A criação de novas formas da avaliação da família, por método em saúde da pessoa (actual, pragmático e útil), é imperiosa, por desactualização de métodos existentes. São determinantes: tipo de família, realização pessoal, trabalho, amigos, sociedade, estilos de vida, morbilidades, plano de cuidados à família. São objectivos: caracterização do TIPO DE FAMÍLIAS da lista de utentes do médico de família (estrutura/dinâmica global, relação conjugal e parental), e criação de novo método de avaliação em Saúde da Pessoa “APGAR SAUDÁVEL”, via aplicação de Questionário com factores que influenciam Saúde da Pessoa. Material/Métodos Estudo de caracter quantitativo através da aplicação do inquérito (APGAR SAUDAVEL), observacional, transversal, descritivo. O tratamento da informação terá como base uma análise quantitativa, recorrendo a medidas de frequência e medidas de associação. Resultados/Conclusões Quanto ao TIPO DE FAMÍLIAS: 1 - Caracterizada Lista de Utentes (variáveis demográficas, estilos de vida, neoplasias malignas). 2 – Caracterizados Tipos de Família: Quanto à estrutura/dinâmica global, 21 tipos: nuclear (40,1%), unitária (13,5%), reconstruída (6,9%), com dependente (6,5%), monoparental (6,3%), alargada (5,4%), díade nuclear (4,6%), descontrolada (4,4%), com fantasma (4,2%), acordeão (2,0%), cohabitação (1,6%), homossexual (1,0%), dança a dois (1,0%), prole extensa (0,8%), consanguínea (0,8%), flutuante (0,6%), múltipla (0,6%), grávida (0,6%), adoptiva (0,4%), comunitária (0,4%), hospedeira (0,2%). 24 Relação conjugal, 6 tipos: companheirismo (40,2%), moderna (38,9%), tradicional (9,9%), paralela (6,2%), associação (2,7%), fortaleza (2,2%). Relação parental, 7 tipos: equilibrada (73,1%), superprotectora (7,6%), centrada nos filhos (5,9%), permissiva (5,0%), rígida (2,9%), sem objectivos (2,9%), centrada nos pais (2,5%). Quanto à aplicação do QUESTIONÁRIO em Saúde da Pessoa “APGAR SAUDÁVEL” à Lista de Utentes, feita caracterização socio-demográfica (66,4% de respostas), predominando género feminino, casado/união de facto, 2 pessoas/agregado, 65 ou mais anos, técnicos/profissionais nível intermédio, ensino básico. AS PESSOAS consideram, quanto ao mais importante: Realização pessoal: saúde mental, objectivos de vida, ser útil, ser responsável, empenhado, dedicado. A maioria está satisfeita com a sua família e considera-a funcional. Trabalho: a profissão, ambiente de trabalho, sustentabilidade e da família, oportunidades, não interferir na afectividade famíliar. Amigos: afeição/estima/companheirismo, compreensão/interajuda, grupos de intervenção, ânimo/estímulo. Sociedade: ser solidário, ser voluntário, combater pobreza/exclusão social, organizações humanitárias, factores de risco e vulnerabilidade pessoal/familiar. Estilos de vida: alimentação/nutrição equilibradas e qualidade, exercício físico, consumo de drogas e perda de saúde/viciação, espectáculos/viagens/turismo cultural, abolir comportamentos de risco sexual. Morbilidades: afectar auto-imagem/auto-estima, incapacidade física/ motora, falta de apoio dos cuidados continuados da rede pública. Quanto ao TIPO DE FAMÍLIAS, conclui-se: Todos os tipos de família definidos pela literatura e na Classificação de Tipos de Família proposta por Caniço et al foram identificados e caracterizados. Quanto à estrutura/dinâmica familiar, família predominante foi nuclear, a menos numerosa hospedeira; na relação conjugal, família predominante foi companheirismo, a menos numerosa foi fortaleza; na relação parental, família predominante foi equilibrada, a menos numerosa foi centrada nos pais. A familisofia e famililogia saem enriquecidas (não só 5 tipos de família principais, integram-se 34 tipos e 3 grupos). 25 A família nuclear é cerne do tipo de famílias, mas pode ser também cerne da questão (perfis, disfunção e rotura). Todos tipos de famílias têm potencialidades e problemas. Sendo quase 4/5 das famílias companheirismo e modernas, há condições para relação conjugal satisfatória; 1/5 das famílias estão desajustadas na evolução e organização familiar. A grande maioria das famílias (relação parental), são equilibradas/estáveis; número de famílias instáveis justifica planos de intervenção familiar e social. Plano de Cuidados à Familia sai reforçado e útil, após classificação do tipo de família, como complemento modelo, no processo clínico familiar, com sugestões de intervenção e avaliação. Há impreparação discente para planos de cuidados à família. Quanto à criação de novo método de avaliação em Saúde da Pessoa “APGAR SAUDÁVEL”, conclui-se: Comprovação da consistência, adequação e validação das hipóteses (91,7%). Há coerência e similitude das respostas jovens/população total, com idêntico grau de importância (98,5%), sugerindo ideais intergeracionais, satisfeitos ou desejados. As hipóteses por absurdo, desvalorizadas/rejeitadas pelos inquiridos (8,3%), implicaram reestruturação e questionário final. Houve contributo da sociedade civil, saúde ocupacional, dinâmica de grupo juvenil, pedagogia da ciência e reflexão para meios decisórios de poder. Foi criado e aplicado Questionário final “Apgar Saudável” como novo método de avaliação em Saúde da Pessoa. A utilização por médicos/médicos de família e alunos de Medicina/Ciências da Saúde é útil como método de avaliação familiar, meio de diagnóstico, prestação de cuidados em Saúde da Pessoa, e elaboração de plano de cuidados ao paciente e família; também útil a pacientes e doentes, como reflexão, debate familiar e adesão à ajuda tecnicoprofissional do médico de família. ABSTRACT Introduction/Goals Determining the type of family, according to the global structure/dynamics, marital relationship and parental relationship, contributes to creating health patterns for the individual and for the family. The creation of new forms of family assessment, through the individual’s health assessment method (updated, pragmatic and useful), is essential since the existing methods are obsolete. The determinant aspects of the study are: family type, personal fulfillment, job, friends, society, life styles, morbidities, family care plans. The goals are: characterizing FAMILY TYPES within the list of users of the family doctor (global structure/dynamics, marital and parental relationships), and creating a new evaluation method of the Individual’s Health “HEALTHY APGAR” (“APGAR SAUDÁVEL”), through the use of a questionnaire with the factors that influence the Individual’s Health. Material/Methods Study of quantitative character through the application of the survey (APGAR SAUDAVEL), observational, cross-sectional descriptive. The data processing will be based on a quantitative analysis, using measures of frequency and association measures. Results/Conclusions Regarding FAMILY TYPES: 1– Characterized Patients List (demographic variables, life styles, malignancies). 2 – Characterized Family Types: Regarding global structure/dynamics, 21 types: nuclear (40.1%), unit (13.5%), rebuilt (6.9%), with dependent (6.5%), single parent (6.3%), extended (5.4%), dyad nuclear (4.6%), uncontrolled (4.4%), with phantom (4.2%), accordion (2.0%), co-housing (1.6%), homosexual (1.0%), dance to two (1.0%), extensive offspring (0.8%), inbreeding (0.8%), floating (0.6%), multiple (0.6%), pregnant (0.6%), foster (0.4%), community (0.4%), hostess (0.2%). 27 Marital relationship, 6 types: fellowship (40.2%), modern (38.9%), traditional (9.9%), parallel (6.2%), association (2.7%), strength (2.2%). Parental relationship, 7 types: balanced (73.1%), overprotective (7.6%), focused on children (5.9%), permissive (5.0%), rigid (2.9%), with no goals (2.9%), focused on parents (2.5%). As to the use of the QUESTIONNAIRE in Individual’s Health “HEALTHY APGAR” in the Patients List, with the socio-demographic characterization made (66.4% of responses), predominantly females, married/common-law marriage, 2 people/household, 65 or more years, technicians/professionals of intermediate level, primary education. PEOPLE CONSIDER, as to what is the most important: Personal fulfillment: mental health, life goals, be helpful, be responsible, committed, dedicated. Most are satisfied with their family and considers it functional. Job: the profession, work environment, sustainability and of the family, opportunities, not to interfere in the family affectivity. Friends: affection/esteem/companionship, understanding/mutual help, intervention groups, encouragement/incentive. Society: be supportive, be a volunteer, fighting poverty/social exclusion, humanitarian organizations, risk factors and personal/familiar vulnerability. Life styles: balanced food/nutrition and quality, exercise, drug use leads to loss of health/addiction, entertainment/travel/cultural tourism, abolishing sexual risk behaviors. Morbidities: affecting self-image/self-esteem, physical/locomotive disability, lack of support in the continued care within the public service network. Regarding FAMILY TYPES, it has been concluded: All family types defined in the literature and in the classification of types of family proposed by Caniço et al were identified and characterized. As for the family structure/dynamics, the predominant family was nuclear, being the hostess the less numerous; in the marital relationship, the predominant family was fellowship, being strength the less numerous; in the parental relationship, the predominant family was balanced, being the less numerous focused on parents. The familisophy and famililogy are enhanced (not only 5 main family types, there are 34 types and 3 groups). 28 The nuclear family is the core of family types, but can also be the core of the issue (profiles, dysfunction and rupture). All family types have potential and problems. Being almost 4/5 of families companionship and modern, there are conditions for satisfactory marital relationship; 1/5 of families are dysfunctional in family organization and evolution. The vast majority of families (parental relationship) is balanced/stable; the number of unstable families justifies intervention plans at the familiar and social level. The Family Care Plan comes out strengthened and useful, after classifying the family type, as model complement, in the family clinical process, with suggestions for assessment and intervention. Students are unprepared for the appropriateness of care plans to families. Regarding the creation of a new assessment method in Individual’s Health “HEALTHY APGAR”, it is concluded: Proof of consistency, adequacy and validation of hypotheses (91.7%). There is a coherence and similarity of answers from young people/total population, with the same degree of importance (98.5%), suggesting intergenerational ideals, either already met or desired. The absurd hypotheses, disregarded/rejected by respondents (8.3%), have implied restructuring, being applied in the final questionnaire. There has been civil society’s contribution, occupational health, juvenile group dynamics, branches of science pedagogy and reflection for power decision-makers. The final questionnaire “Healthy Apgar” has been created and applied as new evaluation method in the Individual’s Health. The use by doctors/family doctors and students of Medicine/Health Sciences is useful as a method of family assessment, through diagnosis, care in Individual’s Health and preparation of the care plan for the patient and family; also useful to patients, as a reflection, family debate and joining technical-professional aid of the family doctor.
Description: Tese de doutoramento em Ciências da Saúde (Pré-Bolonha), Ramo de Medicina, especialidade de Familiar e Comunitária (Medicina Preventiva), apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/25995
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
VOL I.pdf12.75 MBAdobe PDFView/Open
VOL II_ adenda.pdf18.9 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,082
checked on Sep 18, 2019

Download(s) 1

117,223
checked on Sep 18, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.