Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/24853
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPaixao, Rui-
dc.contributor.authorNooren, Loes-
dc.date.accessioned2014-01-07T15:24:19Z-
dc.date.available2014-01-07T15:24:19Z-
dc.date.issued2013-07-24-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/24853-
dc.descriptionDissertação de Mestrado em Psicologia, área de especialização Psicologia Clínica e da Saúde, subárea de especialização Psicologia Forense, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractO engano intencional faz parte da vida de todos nós, e embora a deteção das pequenas "mentiras" do dia-a-dia não seja relevante, nalguns contextos, como o forense, a deteção do engano intencional é extremamente importante. Décadas de investigação nesta área têm dado poucos frutos, mas nos últimos anos alguns modelos têm evidenciado possibilidades promissoras. O trabalho agora apresentado insere-se nesse âmbito, operacionalizando um modelo baseado na "carga cognitiva". A exploração desse modelo parte de um setting experimental, onde os sujeitos se referenciam a duas condições ("honesto" e "engano intencional"), numa situação de entrevista de emprego simulada. Estes sujeitos são depois (sem aviso prévio) convidados a responder a dois testes de escolha múltipla em computador, que permitem recolher informação sobre o número de respostas erradas e tempos de resposta. Os resultados obtidos apontam para a importância da análise dos erros e tempos de resposta nos itens de escolha múltipla de controlo 2 (relativos ao aprofundamento de pormenores contextuais, percetivos, afetivos) para a diferenciação significativa dos relatos fabricados dos relatos reais.por
dc.description.abstractDeception is part of our lives, and although the detection of small "lies" is in most cases not relevant, in some contexts such as the forensic, detection of deception is extremely important. Decades of research in this field have made little progress, but recently some models have shown promising possibilities. The present work was inspired by these models, operationalizing a model based on "cognitive load." The exploration of this model consists of an experimental setting, a simulated job interview, where subjects were referred to two conditions ("honest" and "deception"). These individuals were then (without notice) asked to answer two multiple-choice tests on a computer. These tests allowed the collection of information about the number of wrong answers and response times. The results point to the importance of analyzing the errors and response times in multiple choice control 2 (relating to the deepening of contextual, perceptive and affective details) for a more successful differentiation of fabricated and real stories.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectEngano intencionalpor
dc.subjectCarga cognitivapor
dc.subjectTempos de respostapor
dc.subjectEntrevista de empregopor
dc.titleDeteção do engano intencional: estudos exploratórios de um modelo de carga cognitivapor
dc.typemasterThesispor
degois.publication.locationCoimbrapor
degois.publication.titleDeteção do engano intencional: estudos exploratórios de um modelo de carga cognitivapor
dc.peerreviewedYespor
uc.controloAutoridadeSim-
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
crisitem.advisor.deptFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCentre for Social Studies-
crisitem.advisor.parentresearchunitUniversidade de Coimbra-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-0369-2829-
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Deteção do engano intencional_2013.pdf815.32 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 10

708
checked on Mar 31, 2020

Download(s)

83
checked on Mar 31, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.