Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20244
Title: Comentário político-filosófico ao político de Platão : lado A : o poder entre a razão e a violência : introdução, parte I (Diérese) e parte II (O Mito)
Authors: Loureiro, João Diogo R. P. G. 
Orientador: Fialho, Maria do Céu
Sá, Alexandre Franco de
Keywords: Platão, 427-347 a.C. -- obra
Issue Date: 2011
Citation: LOUREIRO, João Diogo R. P. G. - Comentário político-filosófico ao político de Platão : lado A : o poder entre a razão e a violência : introdução, parte I (Diérese) e parte II (O Mito). Coimbra : [s.n.], 2011
Abstract: Este trabalho é a primeira metade de um comentário alargado ao Político de Platão. Aqui são discutidas a Introdução Dramática, a Parte I (a diérese) e a Parte II (o mito), com especial ênfase nos aspectos políticos do texto. Eis algumas das teses principais aqui defendidas: (1) a diérese deve ser levada a sério; (2) a definição alcançada no final da Parte I é correcta e por isso não é rejeitada; (3) a vida sob Cronos é, do ponto de vista do filósofo, melhor do que a nossa e o governo do deus é apresentado como um modelo para o político; (4) o paradigma do pastor é válido e apenas formalmente abandonado; (5) a menorização pelo Estrangeiro do elemento racional nos seres humanos revela uma consciência aguda da faceta nãoracional da política. Esta é a razão pela qual o corpo e a violência desempenham papéis tão importantes no diálogo, que, contudo, não esquece nunca o político ideal (o objecto do inquérito). O fosso e o choque entre o que o poder é e aquilo que devia ser está no centro (o coração) deste drama filosófico.
This work is the first half of an extended commentary on Plato’s Statesman. The Dramatic Setting, Part I (the diaeresis) and Part II (the myth) are here discussed, with particular emphasis on the political aspects of the text. Some of the main points here contended are: (1) the diaeresis should be taken seriously; (2) the definition attained at the end of Part I is sound and is therefore not rejected; (3) the life under Cronos is, from a philosopher’s point of view, better than ours and the rule of the god is presented as a model for the statesman; (4) the herdsman paradigm is valid and is only formally abandoned; (5) the Stranger’s downplaying of the rational element in human beings shows a deep awareness of the nonrational side of politics. This is the reason why the body and violence play so an important role in the dialogue, which, however, never loses track of the ideal statesman (the object of the enquiry). The gap and the clash between what power is and what it should be is at the core of this philosophical drama.
Description: Dissertação de mestrado em Estudos Clássicos (Cultura Clássica) apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/20244
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Estudos Clássicos - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Comm. Pol-Fil Político Platão.pdf1.35 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

463
checked on Sep 11, 2019

Download(s) 20

912
checked on Sep 11, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.