Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/18245
Title: Promoção desportiva em futebolistas masculinos do escalão de infantis
Authors: Lopes, Marcos Miguel Cardoso 
Orientador: Figueiredo, Antonio José Barata
Silva, Manuel João Coelho e
Keywords: Futebol
Issue Date: 2004
Abstract: Objectivo: O presente estudo pretende caracterizar o jovem futebolista infantil com mais tempo de jogo, identificando assim, traços morfológicos, nível de aptidão física e nível técnico, que os distingam dos jogadores com menos tempo de jogo. Pretende-se também identificar as variáveis que têm maior poder no que se refere à selecção de jogadores. Metodologia: Foram observados 73 atletas masculinos de 11 e 12 anos de idade, praticantes federados da modalidade de futebol, pertencentes ao escalão de Infantis que disputam o Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Coimbra. A amostra foi dividida em dois subgrupos com base no tempo de jogo ao longo da época. Assim, criou-se o subgrupo com mais tempo de jogo (n=25) e o subgrupo com menos tempo de jogo (n=25). Foram recolhidos as seguintes informações: (I) características antropométricas - estatura, altura sentado, massa corporal, quatro diâmetros, dois perímetros e quatro pregas de gordura subcutânea; (II) testes de desempenho motor - 10x5m, impulsão vertical (SE), impulsão vertical com contra-movimento (SCM), 7 sprints, YO-YO e PACER; (III) testes de habilidades motoras manipulativas específicas do futebol - Toques com o pé, M-test, Passe à parede e Remate; (IV) questionário sobre o potencial desportivo dos atletas e questionário “TEOSQ”. Conclusões: (I) Os atletas com menos e mais tempo de jogo não se distinguem através da morfologia (variáveis antropométricas simples e compostas), nem através das habilidades motoras manipulativas específicas do futebol, no entanto, os atletas com mais tempo de jogo obtêm valores superiores em todas elas. Os atletas com mais tempo de jogo apresentam diferenças relevantes no salto com contra-movimento (SCM) e no melhor sprint (indicador de velocidade). (II) A correlação entre as variáveis acrescenta que os treinadores conferem mais tempo de jogo aos atletas que obtêm melhores resultados nas seguintes provas: agilidade (10x5m), aptidão anaeróbia (7 Sprints), aptidão aeróbia (YO-YO e PACER), condução de bola (M-test), Remate e Passe à Parede. (III) No entanto, as variáveis com maior poder preditivo do número de jogos são o 1º Sprint e o Remate, enquanto que a prova de condução de bola (M-test) é a variável com maior poder preditivo dos minutos de jogo.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/18245
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Capa e Contra-capa.pdf30.45 kBAdobe PDFView/Open
Anexos - Marcos.pdf511.16 kBAdobe PDFView/Open
Monografia Final - Marcos.pdf722.7 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

177
checked on Dec 4, 2019

Download(s) 5

1,879
checked on Dec 4, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.