Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/16320
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSenra, Cristina-
dc.contributor.advisorSilva, Manuel João Coelho e-
dc.contributor.authorQuadrado, José António Almeida-
dc.date.accessioned2011-10-07T15:16:43Z-
dc.date.available2011-10-07T15:16:43Z-
dc.date.issued2005-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/16320-
dc.descriptionissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Físicapor
dc.description.abstractO presente trabalho tem como objectivo principal dar a conhecer as diferenças entre os níveis de aptidão física e desenvolvimento motor em indivíduos em idades precedentes ao salto de crescimento pubertário, nomeadamente ao nível das variáveis antropométricas simples, índices estaturo-ponderais, capacidades coordenativas e performance motora, procedendo a uma análise dessas diferenças à luz de uma matriz sócio-cultural, na tentativa de ajudar a explicar a construção psicossocial dos géneros masculino e feminino. A amostra de estudo, composta por um grupo de crianças a frequentarem 1º Ciclo do Ensino Básico no Colégio Rainha Santa Isabel e na Escola Básica de Alma de Freire em Coimbra, constituiu um grupo heterogéneo longitudinalmente observado por um período de quatro anos, dos 6-7 até aos 9-10 anos de idade, e de três anos, dos 7-8 até aos 9-10 anos de idade, respectivamente. A descrição dos resultados foi realizada com base na metodologia estatística descritiva, através do cálculo de média e desvio padrão (sd). Da análise dos resultados, através do t-teste de Student, foi possível concluir que: (1) No que diz respeito ao tamanho corporal, não há a registar diferenças significativas no dimorfismo sexual; (2) Relativamente às medidas de morfologia externa, os rapazes registam perímetros apendiculares com valores inferiores, em parte, devido aos valores superiores do sexo feminino nas pregas de gordura subcutânea. Regista-se, para todas as idades, uma maior dimensionalidade dos fascículos dos membros e do tronco para as raparigas. (3) Nas capacidades coordenativas, as raparigas tendem a obter melhores resultados nas provas de equilíbrio à rectaguarda, registando-se diferenças mais significativas aos 7 anos que, com o avançar na idade, tendem a dissipar-se. Nas provas de saltos monopedais, saltos laterais e transferência lateral, não se verificaram diferenças significativas entre os grupos masculino e feminino, excepto aos 10 anos para os primeiros, a favor dos rapazes; (4) Nas provas dinâmicas de performance motora, registam-se diferenças significativas entre os sexos em todas as provas realizadas, com os rapazes a obterem sempre valores mais elevados, particularmente naquelas que possuem maior grau de tecnicidade, como o lançamento da bola de softball, a corrida de 25 metros e a impulsão horizontal. Na prova da dinamometria manual confirmou-se a dependência relativamente à corpulência, não se verificando diferenças significativas entre os sexos. (5) Não há a registar diferenças entre a aptidão motora de crianças residentes em apartamentos e em vivendas, uma vez que o tipo de residência não produz efeitos significativos em praticamente nenhuma variável.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectCapacidades coordenativaspor
dc.subjectCriançaspor
dc.subjectVariáveis biossociaispor
dc.titleRelatório síntese de estudo longitudinal : estudo do efeito de algumas variáveis biossociais, medidas de morfologia, capaciades coordenativas e performance motora dos 7 aos 10 anospor
dc.typebachelorThesispor
dc.peerreviewedYespor
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1pt-
Appears in Collections:FCDEF - Vários
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia JQ2005.pdf924.81 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

162
checked on Aug 14, 2019

Download(s) 20

717
checked on Aug 14, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.