Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/16159
Title: Condição física funcional e relação com a proteína C - reactiva: estudo numa população idosa
Authors: Sousa, Nuno Manuel Frade de 
Orientador: Martins, Raul
Keywords: Idoso; Actividade física; Envelhecimento; Condição física
Issue Date: 2005
Keywords: Idoso; Actividade física; Envelhecimento; Condição física
Issue Date: 2005
Abstract: Este trabalho tem por base verificar se existe associação entre os parâmetros da Condição Física Funcional e os níveis da PCR sanguínea. Para a realização da pesquisa, foi seleccionada uma amostra constituída por 114 indivíduos, com idades compreendidas entre os 65 e os 95 anos de idade, do Conselho de Arganil. Esta amostra foi dividida no género e em 3 subgrupos (65 – 74 anos; 75 – 84 anos; ≥ 85 anos). Recorremos à aplicação da bateria de testes Funtional Fitness Test (adaptada de Rikli & Jones, 1999a) para ajuizar os parâmetros que suportam a condição física funcional, assim como a análises clínicas para deteminar os níveis da PCR sanguínea. Os resultados provenientes do presente estudo demonstram que a condição física funcional dos idosos é baixa, apresentando, apenas, valores normais para o parâmetro força. Os níveis de PCR no sangue estão dentro dos parâmetros normais (≤ 1mg/dL). O IMC dos idosos é, nas mulheres aproximadamente 30 kg/m2 e nos homens de 28 kg/m2. Chegamos também a resultados estatisticamente significativos no subgrupo feminino dos 65 – 74 anos e no subgrupo masculino ≥ 85 anos entre a força inferior e os níveis de PCR no sangue, no entanto, a primeira com uma relação inversa e a segunda com uma relação directa. O subgrupo feminino ≥ 85 anos também apresenta uma relação directa entre a força superior e os níveis de PCR no sangue. Através dos resultados obtidos, podemos concluir que os idosos apresentam um estilo de vida sedentário, em risco de perder a independência funcional. Relativamente ao IMC, os seus valores estão também acima do limite de zona saudável (IMC ≥ 28 kg/m2). Podemos concluir também que, com excepção do parâmetro força nos subgrupos referidos anteriormente, não foram encontradas associações entre a condição física funcional dos idosos e os níveis de PCR no sangue.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/16159
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Capa.pdf69.06 kBAdobe PDFView/Open
Contra capa.pdf57.08 kBAdobe PDFView/Open
I. Introdução.pdf83.36 kBAdobe PDFView/Open
II. Revisão de Literatura.pdf284.02 kBAdobe PDFView/Open
III. Metodologia.pdf167.1 kBAdobe PDFView/Open
Indice.pdf115.93 kBAdobe PDFView/Open
IV. Apresentação e Discussão dos Resultados.pdf226.98 kBAdobe PDFView/Open
Protocolo Rikli e Jones.pdf159.45 kBAdobe PDFView/Open
Tabelas.pdf184 kBAdobe PDFView/Open
V. Conclusões e Recomendações.pdf75.02 kBAdobe PDFView/Open
VI. Bibliografia.pdf177.86 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

191
checked on Aug 21, 2019

Download(s) 1

19,335
checked on Aug 21, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.