Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13740
Title: Rituais no Voleibol Feminino: Estudo Comparativo entre 2 Equipas da 3ª Divisão Nacional
Authors: Vieira, Carlos Bruno Moreira 
Orientador: Araújo, Paulo Coelho de
Keywords: Desportos individuais; Desportos colectivos; Voleibol--rituais.
Issue Date: 2006
Keywords: Desportos individuais; Desportos colectivos; Voleibol--rituais.
Issue Date: 2006
Abstract: O presente estudo teve como principal objectivo identificar e comparar os rituais realizados em jogadoras seniores de voleibol da Associação Académica de Coimbra (AAC) e das pertencentes ao Clube de Voleibol de Aveiro (CVA), tendo em conta dois períodos diferentes: em situação de treino e em situação de jogo em três momentos distintos (antes, durante e depois). Este estudo justifica-se pela constatação de ausência de estudos sobre ritos na referida modalidade. A amostra foi constituída por 24 atletas do escalão sénior feminino da terceira divisão, 10 da Associação Académica de Coimbra e 14 do Clube de Voleibol de Aveiro. Para a realização deste trabalho, por meio de uma metodologia exploratória, foram observados e analisados dois jogos, um por cada equipa, de forma a identificarmos, a priori, ritos em situação de jogo, sendo à posteriori construído um instrumento de colecta de dados (guião de entrevista) e de seguida, aplicado às atletas. Para o tratamento de dados, utilizámos a estatística descritiva, com o intuito de analisar e interpretar a informação em termos quantitativos, proveniente da análise de conteúdo, partindo da categorização das respostas das atletas às entrevistas. A realização deste estudo, permitiu-nos constatar que as atletas não possuem ritos muito diferenciados, expressos de forma consciente ou inconsciente, relacionados com duas situações distintas: em jogo e em treino em três momentos diferentes (antes, durante e depois). Assim, a sobressaíram os ritos colectivos, na equipa, como o grito colectivo, a saudação e a palmadinha, como expressão de coesão da equipa. Ainda em relação aos ritos individuais, a grande maioria das jogadoras, não tem percepção dos rituais individuais praticados pelas suas colegas, contudo, não se verificam grandes diferenças entre as duas equipas em relação à prática de rituais individuais. Consideramos que os ritos realizados, quer individual, quer colectivamente, no treino e no jogo, são expressões que se relacionam mais com a superstição e como formas de extravasar sentimentos positivos ou negativos, mais concretamente face ao jogo.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/13740
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
INDICE GERAL.pdf61.32 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

65
checked on Aug 21, 2019

Download(s) 50

344
checked on Aug 21, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.