Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13209
Title: Comportamento da Testosterona e Cortisol Salivar em Resposta a um Esforço de Nado Aeróbio Intervalado
Authors: Antunes, Miguel Filipe L. C. 
Orientador: Teixeira, Ana
Rama, Luís
Keywords: Esforço aeróbio; Natação
Issue Date: 2006
Keywords: Esforço aeróbio; Natação
Issue Date: 2006
Abstract: O seguinte estudo pretendeu analisar a resposta da Testosterona e do Cortisol a um protocolo de nado intervalado em condições experimentalmente controladas, e ao longo de 24 horas. Isto no sentido de monitorizar o comportamento de marcadores conhecidos da adaptação ao exercício. A amostra foi constituída por doze nadadores de nível nacional com uma média de idades de 17,03 ± 0,89 anos, com um volume de treino médio anual de 1450 ±70,71 Km, e com 7,08 ± 1,16 anos de competição. O protocolo do exercício de nado consistiu na realização de um esforço aeróbio, onde foram cumpridas cinco séries de 400 metros, com um intervalo de 45 segundos.Quanto às amostras de saliva (6), estas foram recolhidas antes do aquecimento, 15min após o teste, 1h 30min após o teste, 2h 30min após o teste, ao acordar no dia seguinte (7:30 a.m. aproximadamente) e por fim, 24h após o esforço. A análise estatística foi realizada recorrendo ao Teste Wilcoxon e foi estabelicido um nível de siginficancia de 0,05. Os valores do Cortisol salivar aumentam de forma estatísticamente significativa (p=0,006), 15min após o exercício. Após 1h 30min de recuperação os valores descem significativamente em relação aos obtidos 15 min após o esforço e, 2h 30min após o exercício, essa diminuição continua a ser significativa. A partir daqui verificou-se uma recuperação até à manhã seguinte para níveis idênticos aos pré teste, mantendo-se assim até ao final do tempo de estudo (24h após). A resposta pós exercício da Testosterona (15min após) mostrou que os valores das concentrações salivares diminuem sendo que, 1h 30min e 2h 30min após o exercício essas diferenças para os valores pré teste são significativas. Vinte e quatro horas após o exercício não existem diferenças significativas dos valores pré exercício. Os valores médios do Rácio T/C, 15min após o exercício, diminuiram significativamente (p=0,015) sendo que, 1h 30min e 2h 30min após o exercício, essas diferenças deixaram de ser significativas comparado-as com os valores iniciais. A partir daqui os valores aumentaram e ao levantar apresentavam-se idênticos aos de referência. Considerando que o rácio T/C poderá traduzir o equilíbrio entre os processos anabólicos e catabólicos este comportamento permite-nos pressupor que atletas sujeitos a este tipo de exercício pela tarde, poderão treinar sem limitação pela manhã.
Description: Disponível em suporte de papel na Biblioteca da FCDEF/UC
URI: http://hdl.handle.net/10316/13209
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia.Miguel.Antunes.pdf5.19 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

177
checked on Aug 20, 2019

Download(s) 50

307
checked on Aug 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.