Title: Actividade Física e Cefaleias - Estudo comparativo entre os géneros (feminino/masculino) em duas Faculdades
Authors: Almeida, Ana Sofia dos Santos Gaspar Ferreira de 
Orientador: Ribeiro, Carlos Alberto Fontes
Keywords: Cefaleias;Actividade Física;Homens;Mulheres;Estudantes Universitários
Issue Date: 17-Jun-2009
Abstract: A actividade física está frequentemente associada às cefaleias sendo um dos critérios de diagnóstico da enxaqueca e havendo ainda a cefaleia primária do exercício e outras cefaleias desencadeadas ou agravadas pela actividade física. Pretendeu-se estudar a prevalência das cefaleias em duas faculdades, na Faculdade de Medicina (FM) e na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física (FCDEF) respectivamente, onde a actividade física tem uma importância diferente caracterizar o seu papel nas cefaleias primárias. Desenvolveu-se e aplicou-se um questionário para auto-preenchimento, tendo do adaptado aos critérios de diagnóstico da International Headache Society (2004). Este questionário foi validado e depois aplicado a 365 estudantes das duas faculdades na Universidade de Coimbra. Obtivemos 156 questionários correctamente preenchidos, 40 mulheres e 30 homens na Faculdade de Medicina e 22 mulheres e 64 homens na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. Destes alunos, referiram ter cefaleias 100% das mulheres da FM e 86,4% das mulheres da FCDEF. Relativamente aos homens temos 76,7% na FM com cefaleias e 68,7% na FCDEF. Relativamente à distribuição das cefaleias nas estudantes mulheres da FM e da FCDEF obtivemos com enxaqueca sem aura 2,5% e 9,1%, com enxaqueca com aura 2,5% e 0%, com cefaleias tipo tensão pouco frequente 22,5% e 18,2%, com cefaleias tipo tensão frequente 32,5% e 22,7% e com cefaleias mistas (dois tipos de cefaleias) 40% e 36,4% respectivamente. Já nos estudantes homens da FM e da FCDEF obtivemos para enxaqueca sem aura 3,3% e 3,1%, com enxaqueca com aura 3,3% e 0%, com cefaleias tipo tensão pouco frequente 33,3% e 26,6%, com cefaleias tipo tensão frequente 23,3% e 28,1%, com cefaleias em guinada 0% e 3,1% e com cefaleias mistas 23,3% e 31,1% respectivamente. As cefaleias primárias, nomeadamente os subtipos enxaqueca e cefaleias tipo tensão, são igualmente muito frequentes nos estudantes de ambas as faculdades que tem uma prática diferente de exercício. Os resultados obtidos sugerem que a actividade física repetida não previne as cefaleias.
Description: Disponível em suporte de papel na Biblioteca da FCDEF-UC
URI: http://hdl.handle.net/10316/10239
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ÍNDICE GERAL.pdf22.72 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.